Como gerenciar capital de giro para empresas em momento de crise?

Como Gerenciar Capital De Giro Para Empresas Em Momento De Crise? - R.Monteiro
A importância do capital de giro em momentos de crise financeira

Os impactos que a pandemia trouxe para a economia, especialmente para as empresas, ainda é um tópico muito pautado nas conversas sobre gestão financeira. Além das questões práticas que esse período trouxe para o empresariado, foi possível perceber que, neste cenário tão incerto, administrar o capital de giro é essencial para a sobrevivência de muitos negócios. 

Em momento de crise, principalmente para micro e pequenas empresas que não possuem uma vasta operação financeira, saber controlar o capital de giro é indispensável para sua continuidade de forma sustentável. 

O que é capital de giro? 

O capital de giro é o dinheiro que permite o funcionamento da empresa. Trata-se de valores usados a curto prazo, que são primordiais para a preservação e manutenção das atividades do negócio. 

No cenário econômico de crise, ocasionado pela pandemia, muitas empresas tiveram uma grande redução de faturamento. Por esse motivo, a inadimplência foi uma realidade inevitável em muitos casos. Em circunstâncias como essa, fica ainda mais clara a necessidade de contar com uma boa gestão das finanças. O empreendimento precisa de reservas financeiras para assegurar o desenvolvimento de suas atividades. Ainda mais quando a inadimplência torna-se uma realidade: para evitar ou minimizar os efeitos desse tipo de problema, é imprescindível contar com o capital de giro

Administrar o capital de giro é uma garantia para que sua empresa continue funcionando durante a crise sem precisar recorrer a empréstimos como ação inicial. Porém, para conseguir ter essa tranquilidade na gestão é necessário  algumas mudanças e adaptações, como implementação de novas medidas de controle.

Como administrar o capital de giro durante crises financeiras? 

Antes de mais nada, para manter o capital de giro e usá-lo para enfrentar dificuldades financeiras, é essencial que o empresário esteja atento ao planejamento financeiro da empresa. Portanto, o passo inicial é manter um controle rígido do fluxo de caixa, definindo valores de contas a pagar e receber nos próximos meses.

Essa é uma etapa essencial, pois é a partir dela que o gestor vai definir o capital de giro necessário para superar os efeitos da crise. E, assim, administrar melhor o quanto a empresa tem disponível em caixa para arcar com os custos, considerando a redução no faturamento.

Acompanhar o fluxo de caixa permite que o empreendedor tenha uma visão ampla de como está a situação do seu negócio e, com isso, consiga planejar os próximos passos. Isso é fundamental para garantir a boa administração e controle do seu capital de giro. Para isso, recomendamos o uso de plataformas de gestão financeira.

Podemos pontuar também a importância do cuidado e controle de inadimplências. Vale lembrar que, com a crise econômica, é natural que a taxa de inadimplência de seus clientes cresça. Afinal, eles também estão passando por adaptações e contenção de despesas. Por isso, é importante considerar esse possível aumento na taxa de inadimplência para melhor controlar e projetar a gestão financeira da empresa de forma realista e assertiva.

Neste cenário de incertezas, com queda no faturamento da empresa é crucial rever e cortar custos não essenciais para o negócio. Também é importante renegociar dívidas, caso o empreendimento possua. A ideia é apenas manter os custos essenciais para o funcionamento da empresa, buscando reduzi-los ou negociar melhores condições de preços e pagamentos com os fornecedores. 

Uma medida emergencial, muito importante para o enfrentamento de crises,  é a avaliação da possibilidade de obter linhas de crédito. Durante a pandemia da Covid-19, por exemplo, o governo ofereceu possibilidade de crédito para os empreendedores. Mas é importante ter cautela ao recorrer a empréstimos devido às taxas de juros: o recomendável é fazer isso em último caso e planejar bem os pagamentos das dívidas para evitar a inadimplência. 

Por fim, vale ressaltar que é importante gerenciar o capital de giro para adaptar o planejamento financeiro do negócio no pós-crise, uma vez que existem efeitos que ainda serão sentidos mesmo após a pandemia, por exemplo. É necessário que sua empresa possua um bom planejamento de curto, médio e longo prazo para conseguir projetar e se preparar para diferentes cenários futuros e ter bons profissionais ao seu lado neste momento fará toda a diferença. 

Acesse o site da RMonteiro e agende uma conversa com o nosso time de especialistas. Oferecemos as melhores soluções para ajudar você a gerenciar melhor as finanças do seu negócio. 

Autoria: Bruna Cassiano – Equipe Societário

Classifique nosso post [type]

Deixe um comentário

Últimos posts:

Categorias
Arquivos
Recomendado só para você
Um dos aspectos essenciais para o sucesso de um negócio…
Cresta Posts Box by CP