6 erros mais comuns ao emitir nota fiscal eletrônica

6 Erros Mais Comuns Ao Emitir Nota Fiscal Eletrônica - R.Monteiro

Emitir nota fiscal eletrônica pode parecer uma ação simples. Porém, muitos empresários têm dúvidas sobre esse processo e acabam cometendo uma série de erros que prejudicam a gestão contábil e a organização da empresa. Por isso, neste artigo, vamos explorar quais os seis erros mais comuns ao emitir nota fiscal eletrônica e quais as consequências que esses deslizes podem acarretar para o empreendimento. Acompanhe a leitura até o final! 

  1. Não saber diferenciar os tipos de nota fiscal 

É muito comum que, na hora de emitir nota fiscal eletrônica (NF-e), o empresário confunda esse documento com a nota fiscal eletrônica de serviço (NFS-e). A diferença entre esses dois tipos mais comuns de nota fiscal é dada pelo tipo de atividade exercida pela empresa. 

A nota fiscal eletrônica (NF-e) é emitida sempre que a venda for feita para o cliente. Já a nota fiscal eletrônica de serviço (NFS-e) é emitida quando um serviço é prestado para o cliente. Se a dúvida envolver os outros tipos de nota fiscal existentes é indicado procurar um contador especialista. Na RMonteiro contamos com um time de profissionais que pode dar todo o suporte para que você compreenda qual nota fiscal deve emitir. 

  1. Confundir nota fiscal eletrônica com DANFE 

Outra confusão muito comum quando o empresário vai emitir nota fiscal eletrônica é se equivocar com a diferença da função da NF-e  do DANFE. O Documento Auxiliar de Nota Fiscal (DANFE) não é a mesma coisa que a nota fiscal eletrônica (NF-e). 

O DANFE é um pequeno resumo da operação de venda realizada, e por ser resumido é impresso para acompanhar a circulação da mercadoria até seu destino.. Esse tipo de arquivo é comumente enviado nas compras feitas pela internet. Ele não possui validade jurídica, por isso, o DANFE não substitui a nota fiscal

Já a nota fiscal eletrônica (NF-e) é o descritivo com todas as informações sobre a venda. É um documento usado para comprovar uma transação de compra e venda, a emissão da NFe gera um arquivo em Formato XML que contém as informações inclusive de assinatura do documento, o que gera segurança nas transações comerciais. 

  1. Fazer confusão com as datas de emissão e competência 

O dia da venda de um produto não é, necessariamente, o mesmo dia em que a nota fiscal dessa venda será emitida e é nessa diferenciação que os empresários erram o que é dia da emissão e dia da competência. 

 A data da competência é o dia em que o produto foi vendido, já a data da emissão, como o nome indica, é o dia em que a nota foi gerada.

  1. Reunir várias vendas em uma única nota fiscal eletrônica 

Cada venda da sua empresa deve gerar uma nota fiscal. Emitir nota fiscal eletrônica com múltiplas vendas pode gerar problemas com o fisco, inclusive o pagamento de multas. O cliente precisa de documentos separados para, caso queira trocar alguma mercadoria, possa fazer isso de maneira mais simples e prática. 

Lembre-se que a nota fiscal eletrônica comprova a venda de um produto, é um documento importante para organizar a sua empresa e atestar a venda para o cliente, inclusive para controle e gerenciamento de estoque. 

  1. Deixar de manifestar recusa da nota fiscal 

Emitir nota fiscal eletrônica envolve uma série de etapas e procedimentos. Entre essas ações está o aceite ou a recusa da NF-e e o seu cancelamento. É muito importante acompanhar e informar possíveis recusas da nota fiscal para evitar problemas na gestão financeira da empresa. 

Manter essa organização em dia é essencial para a segurança jurídica da empresa. Uma vez que a Secretaria da Fazenda tenha autorizado uma nota, ela não pode mais ser cancelada.

  1. Não configurar o certificado digital 

É primordial que o certificado digital da sua empresa esteja em dia para que você possa emitir nota fiscal eletrônica. Certificado digital expirado impede a emissão da nota e precisa ser reinstalado.

Lembre-se que, no caso da expiração, não só as notas, mas todos os documentos assinados com o certificado digital perdem a validade. 

Por isso, mantenha essa identidade digital atualizada. Se você ainda não tem o seu certificado, acesse o site da RMonteiro e conheça as soluções que oferecemos para que a sua empresa possa ter um certificado A1 ou A3. Entenda a sua necessidade e contrate agora a melhor opção. 

Como evitar erros a emissão de nota fiscal eletrônica

Para evitar esses e outros erros ao emitir nota fiscal eletrônica é muito importante contar com uma gestão contábil eficaz e otimizada. A RMonteiro oferece BPO financeiro para que você possa terceirizar a gestão das finanças do seu negócio e se concentrar na gestão estratégica do empreendimento. Acesse nosso site, conheça essa e outras soluções e agende uma conversa com o nosso time de atendimento. 

Classifique nosso post [type]

Deixe um comentário

Últimos posts:

Categorias
Arquivos
Recomendado só para você
As pequenas e médias empresas ganharam destaque no mercado nacional…
Cresta Posts Box by CP