Quais os tributos que incidem sobre os investimentos na bolsa de valores?

Quais Os Tributos Que Incidem Sobre Os Investimentos Na Bolsa De Valores? - R.Monteiro

Cada vez mais pessoas buscam realizar investimentos na bolsa de valores. De acordo com a B3, o Brasil conta com mais de 4 milhões de investidores pessoas físicas. Contudo, para aplicar dinheiro nessa modalidade é preciso saber que esse tipo de transação prevê o pagamento de alguns impostos específicos. Por isso, no artigo de hoje, vamos falar quais são os tributos que incidem sobre os investimentos na bolsa de valores. 

Para tanto, vamos apresentar um breve panorama sobre o cenário de investimentos no país, o que é preciso para investir no mercado de ações e, por fim, entender quais são os impostos que precisam ser pagos nesse tipo de transação. 

Ainda de acordo com a B3, o número de investidores na bolsa de valores vem crescendo, principalmente, a partir de 2019, ano no qual o Banco Central reforçou a trajetória de queda da taxa básica de juros, a Selic. A B3 pontuou que foi nesse período que mais de 80% dos novos investidores deram entrada na bolsa do Brasil. 

O que é preciso para fazer investimentos na bolsa de valores? 

Para fazer investimentos na bolsa de valores é preciso, antes de mais nada, abrir uma conta em uma corretora. Pesquise a taxa de corretagem, pois isso é uma das despesas que você deverá pagar ao fazer transações desse tipo. Portanto, procure uma corretora que ofereça taxas competitivas. Em seguida, é preciso conhecer o seu perfil no universo dos investimentos no mercado de ações: qual o seu objetivo, quanto tem disponível para investir e por quanto tempo pretende fazer o investimento. Depois de ter todas essas metas definidas, é preciso manter a atenção no contexto mundial e nas variações da economia brasileira. 

Quem quer investir precisa gostar de acompanhar o noticiário e também deve selecionar conteúdos confiáveis e bem feitos. Compreender o impacto dos acontecimentos diários no mercado é muito importante para saber onde, quanto e por quanto tempo vale a pena realizar investimentos na bolsa de valores

Quais impostos incidem sobre o investimentos na bolsa de valores? 

Depois desse breve passo a passo para se tornar uma pessoa que faz investimentos na bolsa de valores é hora de compreender quais impostos incidem sobre esse tipo de transação.  

Vale lembrar que, em muitos casos, é na declaração de imposto de renda que o imposto sobre alguma operação será recolhido. Contudo, há alguns investimentos que é o próprio investidor quem faz a apuração e o recolhimento do tributo. 

  • Um investidor que compra ações para guardar e só as vende depois que elas se valorizam, e assim lucrar com essa diferença, está sujeito a uma tributação de 15% do ganho. Porém, esse mesmo investidor pode ser isento de qualquer tributação caso as vendas desse tipo de ativo não ultrapassem 20 mil reais por mês. 
  •   Os investimentos em Renda Fixa, seja Tesouro Direto, CDB ou Debênture são cobrados na fonte e obedecem a seguinte regressão: 

Aplicações de vendas antecipadas, vencimentos de títulos e pagamentos de cupons realizados em até 180 dias: alíquota de 22,5%

Aplicações de vendas antecipadas, vencimentos de títulos e pagamentos de cupons realizados entre 181 e 360 dias: alíquota de 20% 

Aplicações de vendas antecipadas, vencimentos de títulos e pagamentos de cupons realizados entre 361 e 720 dias: alíquota de 17,5% 

Aplicações de vendas antecipadas, vencimentos de títulos e pagamentos de cupons realizados após 720 dias: alíquota de 15%

  • Os Exchange Traded Funds, conhecidos como ETFs, também estão sujeitos ao Imposto de Renda e seguem as mesmas regras do mercado de ações, ou seja, contam com uma alíquota de 15%.  Já os ETFs de fundos imobiliários contam com uma alíquota de 20% 

Esse tipo de investimento não recolhe o imposto na fonte, por isso, o investidor precisa apurar e recolher o tributo necessário. Outra diferença importante diz respeito à possibilidade de isenção: os ETFs não têm isenção para operações que resultem em um ganho inferior a 20 mil reais. 

  • Fundos de investimentos também contam com alíquotas próprias e podem ser divididos entre: 

Fundos de ações: alíquota de 15%

Fundos de curto prazo (duração de até 1 ano): se o tempo do investimento durar até 180 dias a alíquota é de 22,5%, se for maior que 180 dias a alíquota é de 20%. 

Fundos de longo prazo (duração igual ou superior a 1 ano): se o tempo do investimento durar até 180 dias a alíquota é de 22,5%, se durar entre 181 e 360 dias a alíquota é de 20%, se durar entre 361 e 720 dias a alíquota é de 17,5% e se durar mais do que 720 dias a alíquota é de 15% 

Procurar investimentos para aumentar seus ganhos é uma ótima alternativa para conquistar mais capital. Contudo, é muito importante se certificar que todos os impostos foram quitados e que a operação será devidamente declarada em seu Imposto de Renda. 

Se você procura profissionais que possam facilitar a sua organização financeira entre em contato com a RMonteiro. Acesse nosso site, conheça nossas soluções para você e para a gestão financeira do seu negócio. 

Classifique nosso post [type]

Deixe um comentário

Últimos posts:

Categorias
Arquivos
Recomendado só para você
Investir na bolsa de valores pode ser uma ótima opção…
Cresta Posts Box by CP