A aplicação automática muitas vezes passa despercebida pelo empresário na hora de encaminhar os documentos à sua contabilidade. Mas ela possui informações importantes e necessárias para o registro contábil, bem como toda a operação da empresa.

O Banco Central permite que instituições financeiras, como bancos públicos e privados, possam atuar sobre a conta corrente das empresas através da aplicação automática, que é feita na abertura da conta. O principal objetivo dela é movimentar a economia do país, evitando que o dinheiro das empresas fique “parado” na conta corrente.

Como a aplicação automática acontece?

A partir do momento que a empresa começa a movimentar dinheiro, seja para efetuar o pagamento de uma despesa ou receber uma venda, a aplicação automática entra em ação.

Supondo que a empresa efetue o pagamento da conta de luz ou de salário dos funcionários, após isso, a aplicação irá resgatar o valor que foi pago para evitar que o saldo da empresa fique negativo.

Isso ocorre também no recebimento de clientes, seja pela venda de um produto ou pela prestação de um serviço. O banco, ao identificar essa entrada, irá automaticamente aplicar o dinheiro, fazendo com que o saldo da conta fique zerado ou positivo.

Há bancos que optam por zerar a conta corrente e outros que optam por manter um valor mínimo, de apenas dez reais. Através do extrato bancário, nós podemos acompanhar essas movimentações.

Dois tipos de extrato

Quando a empresa possui uma aplicação automática, é importante considerar que ela terá dois tipos de extratos bancários. Um deles contém informações da conta corrente e das operações mais comuns da empresa (recebimento de clientes e pagamento de despesas).

O outro possui dados exclusivos das aplicações e resgates efetuados durante o mês. Esse segundo extrato irá conter, também, os rendimentos da aplicação automática, que deverão ser devidamente organizados e apresentados nos relatórios contábeis da empresa.

Em último caso, o banco pode disponibilizar o extrato bancário com as duas operações em um único documento. Porém é necessário verificar o extrato correto, que demonstre todas as informações das quais o seu contador precisa.

Leia também: Descubra como uma contabilidade pode intensificar o crescimento dos negócios

Rendimento para as empresas

O rendimento que a aplicação gera para as empresas não costuma ser muito vantajoso, visto que os valores aplicados são destinados aos CDBs (Certificados de Depósito Bancário). Eles acompanham a taxa DI, uma das menores mercado financeiro.

Essa taxa varia diariamente, mas não espere muitos ganhos com essas variações. Os CDBs são conhecidos por pertencerem à investimentos de baixo risco, considerados “conservadores”. Ou seja, ele promove o rendimento, porém a sua empresa não corre o risco de perder o dinheiro aplicado.

Embora a aplicação automática seja o passo inicial das empresas no mundo dos investimentos, vale ressaltar que há opções muito mais interessantes disponíveis. Elas podem ser levadas em consideração, caso o objetivo do empreendedor ou da empreendedora for o de obter grandes ganhos com aplicações financeiras.

Contudo, mantenha sempre seu contador atualizado e informado sobre as operações que realiza, para que os registros sejam feitos da forma correta. Isso garante a saúde financeira da sua empresa. Clique no botão abaixo e descubra como a R Monteiro pode ajudar a transformar o seu negócio!

Share This