• Alameda Terracota, 215 - Sala 1303
    Union Park Espaço Cerâmica - São Caetano do Sul, SP
  • +55 (11) 4223-9400
    +55 (11) 9 7061-6685
  • ÁREA DO CLIENTE
Cuidados Contábeis para Startups

Cuidados Contábeis para Startups

     Startup significa o ato de começar algo, normalmente relacionado com companhias e empresas que estão no início de suas atividades e que buscam explorar atividades inovadoras no mercado.

     É um negócio escalável e repetível. Significa que, com o mesmo modelo econômico, a empresa vai atingir um grande número de clientes e gerar rentabilidade em pouco espaço de tempo, sem haver um aumento significativo dos custos.

     O termo startup, para designar empresas recém-criadas e rentáveis, começou a ser popularizado nos anos 1990, especialmente nos Estados Unidos. Muitos empreendedores com ideias inovadoras e promissoras, principalmente associadas à tecnologia, encontraram financiamento para os seus projetos, que se mostraram extremamente lucrativos e sustentáveis. No Brasil as Startups começaram a aparecer a partir dos anos 2010.

     De uma forma geral a fase inicial de uma startup é sempre marcada por um cenário de incertezas. Segundo levantamento da Associação Brasileira de Startups 74 % das startups brasileiras fecham após cinco anos de existência e 18 % delas antes mesmo de completar dois anos.

     De acordo com a pesquisa o motivo do fechamento nem sempre é por falta de aporte ou investimento. Um dos principais problemas apresentados pelas startups é a falta de gestores bem preparados e conflitos entre os sócios. Para sanar estes obstáculos a adoção de algumas medidas de governança e compliance podem garantir o funcionamento sustentável do negócio. Muitas vezes, a aplicação destes modelos em empresas menores como as startups, que apresentam estruturas mais simples, não é usual, porém, pode levar a um crescimento organizado, gerando oportunidades no futuro, incluindo investimentos.

 

     Compliance

     O termo compliance tem origem no verbo em inglês to comply, que significa agir de acordo com uma regra, uma instrução interna, um comando ou um pedido, ou seja, estar em “compliance” é estar em conformidade com leis e regulamentos externos e internos. Portanto, manter a empresa em conformidade significa atender aos normativos dos órgãos reguladores, de acordo com as atividades desenvolvidas pela sua empresa, bem como dos regulamentos internos, principalmente aqueles inerentes ao seu controle interno. 

 

     Governança Corporativa

     A governança corporativa das empresas é o conjunto de processos, regulamentos, decisões, costumes, ideias que mostram a maneira pela qual aquela empresa ou sociedade é dirigida ou administrada. Em poucas palavras, trata-se das estratégias utilizadas por uma empresa para demonstrar seu valor e rentabilidade para os acionistas. O objetivo da governança corporativa é garantir que os interesses dos sócios sejam mantidos — convertidos em ações palpáveis e mensuráveis.

     A governança corporativa e compliance caminham juntos. Ambos devem ser postos em prática na empresa se o desejo dos líderes é ter um negócio íntegro e com a reputação protegida. Veja abaixo algumas dicas de boas práticas que podem ser adotadas com a assessoria de uma empresa de contabilidade especializada.

 

     Cuidados Contábeis

     Uma situação comum é que os empreendedores deixem as informações contábeis em segundo plano. Tal situação ocorre por desconhecimento a respeito dos benefícios desses dados ou por confiança a respeito do modelo de gestão adotado, que considera a tomada de decisão de acordo com princípios ou conhecimento do mercado.

     Mesmo com um bom conhecimento do mercado ou da administração de empresas, o empreendedor precisa tomar decisões com base em dados históricos contábeis, porque isso aumenta a precisão e oferece consistência ao processo.

     O Balancete Mensal e o Balanço Patrimonial são dois instrumentos relevantes para a tomada de decisões, para prestação de contas aos sócios e investidores, além de obrigatório para fins de distribuição de lucros com isenção tributária.

     A contabilidade deve refletir a realidade das empresas, pois além das utilidades citadas será solicitada em processos de “Due Diligence” para investimento ou “Valuation” para saídas de acionistas ou dissolução societária.

 

     Cuidados financeiros

     Investir em um sistema ERP, além de otimizar as rotinas de forma prática e segura, é um diferencial da startup na busca de investidores – além de uma forma flexível, lucrativa e dinâmica de estabelecer os processos, é um modo de obter dados do processo e apresentar aos seus financiadores.

     Os controles financeiros devem ser conciliados com a contabilidade, harmonizando o plano de contas e demonstrações contábeis. A assessoria contábil pode colaborar na escolha da ferramenta adequada para o modelo de negócios e também nas parametrizações do sistema.

 

     Cuidados tributários

     A escolha do regime tributário é importante, porque, a partir dele, a startup pode pagar menos impostos, de forma legal. Existem três regimes tributários: Simples Nacional, Lucro Real e Lucro Presumido. Cada um possui características próprias e está adequado para diferentes tipos de empreendimentos e expectativas de receitas futuras.

     A atividade, localidade, escolhas dos CNAE´s podem impactar na escolha da forma mais adequada de tributação. Portanto a opção tributária deve ser pensada antes mesmo da constituição da empresa.

     Para verificar o melhor modelo para sua startup, converse com a gente, somos especialistas no assunto!


Luís Monteiro é contador, CEO da R.Monteiro Serviços Contábeis e Co-Founder da Emeraki Gestão e Negócios voltados para Statups, formado em Ciências Contábeis pela Metodista e pós Graduado em Gestão de Serviços pela Metodista.

 

Contabilidade completa, regularizada e de confiança